• Mariana Ferreira

Viajar com cães: dicas para um viagem segura com seu pet


Viajar é sempre muito bom, mas ficar longe dos nossos cães pode ser algo bem complicado.

Com a chegada das férias surgem oportunidades imperdíveis para visitar diversos destinos – e muitas permitem que aproveitemos cada minuto com o nosso pet. Só não se esqueça de que alguns detalhes devem ser levados em consideração antes de começar a arrumar as malas.



Viagem de carro com pets

Confira abaixo algumas coisas que você deve ter em mente antes de partir para suas férias com seu amigo:


1. Não deixe os cães soltos pelo carro

Viajar de carro é considerado a opção de viagem mais segura para cães de acordo com a AirPets America. Porém, com essa garantia ainda vêm as principais preocupações sobre como seu cão deve estar dentro do veículo.


Um desses problemas é o fato de deixar o cão vagando no carro sem guias, coleiras ou assentos adequados. Ao usar restrições para cães ou cintos de segurança, eles ajudam a evitar que o mesmo ande pelo carro e distraia o motorista.


Para os de pequeno porte (até 10 kg), uma excelente alternativa são os assentos por meio dos quais eles ficam presos pela coleira em uma elevação fixada no cinto de segurança. Já para os que ultrapassam essa pesagem, o ideal é um cinto especial para cães, que os manterão protegidos sem tirar seu conforto.



Além disso, não deixe seu cachorro colocar a cabeça para fora da janela. Por mais engraçado que pareça para algumas pessoas, esse ato pode ser prejudicial, pois o vento pode irritar os olhos e ouvidos dos cães, bem como algum cisco pode entrar nos olhos e vias aéreas e incomodar o pet. Ou até mesmo o ar frio de fora pode entrar em seus pulmões e deixá-los doentes.



2. NUNCA deixe seu cachorro sozinho no carro

Assim como uma criança, nunca deixe seu cachorro sem vigilância dentro do carro, mesmo que seja apenas para uma parada rápida. O calor pode ser perigoso para os animais, incluindo cães.


Por exemplo, se estiver a 22 graus do lado de fora, o interior do carro ficará com uma temperatura de até 46 graus. Portanto, não vale a pena arriscar a vida do seu cachorro, mesmo que por "pouco tempo".



3. JAMAIS transporte seu cão no banco da frente

É extremamente perigoso viajar de carro com cachorros que estejam no banco da frente, até mesmo com a cadeirinha, caixinha de transporte ou cinto, especialmente se o seu carro tiver Airbag.


Em situações de colisão, caso o Airbag seja acionado, seu pet pode ser arremessado ou pressionado contra o banco. Isso sem contar que mesmo com o cintinho, ele pode bater contra o vidro e se machucar. É super legal andar com o pet no colo, nós sabemos, mas pense na segurança em primeiro lugar.



4. Uma consulta veterinária antes de viajar com cães é sempre bom

Mesmo que a carteirinha de vacinação do cão esteja em dia, é legal você levar seu melhor amigo ao veterinário antes da viagem. Fazendo isso, você consegue a indicação de medicamentos importantes para comprar e ter em uma farmacinha.


Exemplo: se seu cão costuma vomitar quando passeia de carro, é interessante você levar um medicamento para enjoos e, principalmente, que saiba a dose correta que deve ser ministrada ao pet. Não adianta pegar um comprimido qualquer que você tenha em casa e querer oferecer ao cão: isso pode intoxicar o animal!


Por isso, levar o cãozinho em uma consulta para saber exatamente quais são os medicamentos e a posologia correta é o ideal. Vale tanto para remédios contra enjoo como para dor, alergias e limpeza de ferimentos. Todo cuidado é pouco!



5. Tenha um kit de viagem para o seu pet

Complementando o item anterior, assim como você faz as malas para você, certifique-se de fazer as malas também para o seu cão. Ao fazer isso, certifique-se de embalar o seguinte:

  • Documentos importantes (Identidade, registros de saúde, comprovante de imunizações recentes, comprovante de vacinação antirrábica, etc.)

  • Comida e água (com tigelas)

  • Sacos de lixo

  • Remédios

  • Alguns brinquedos

  • Kit de primeiros socorros

Se você está esquecendo alguma dessas coisas, tome as providências antes de fazer qualquer viagem com seu cachorro.



6. Certifique-se de que seu cão está identificado

Seu cão precisa ser identificado antes de viajar com você. Embora ter seu cão microchipado seja essencial, certifique-se de que ele tenha uma coleira com uma etiqueta de identificação.


A etiqueta de identificação deve ter seu endereço residencial e número de telefone celular, de modo que, se seu cachorro se perder, as pessoas saibam para quem ligar.


Agora, se você planeja fazer uma viagem ou férias mais longas com um cachorro, considere obter uma etiqueta temporária para seu pet. Esta etiqueta especial permite que você adicione o número de telefone do hotel (ou lounge, casa, etc.) onde você está hospedado, para que seu cachorro não se perca enquanto você estiver viajando.


7. Planeje as pausas

Se você vai viajar de carro com cachorros pela primeira vez, é legal traçar o caminho no GPS e ter uma ideia da distância e do tempo total da viagem. Fazendo isso, é interessante você acrescentar uma margem de 40% a 50% a mais do tempo para viajar com o cão. Você viu que vai precisar parar para ele fazer xixi, por exemplo. A viagem não pode ser estressante nem para você nem para ele.


Com isso, pense em escolher lugares para pernoitar, caso a distância seja muito longa. Não judie do cão, fazendo uma viagem de 600 km de distância em apenas um dia. Todos vão ficar cansados.


8. Cuide do seu cachorro ao longo do caminho

Bem, pode ser fácil para o seu cão ficar doente durante a viagem, seja por causa de saudades de casa, ansiedade, etc. É por isso que você precisa ter certeza de que seu cão está recebendo bastante comida, água e – o mais importante – amor.


Quando estiver na estrada, é seu trabalho parar e alimentar seu cão. Nunca os alimente em um veículo em movimento, ou então eles ficarão enjoados. Faça o mesmo com a água.


Se desejar, você pode praticar viajar com seu cão fazendo várias viagens curtas com eles, para que eles se acostumem a andar de carro. Isso os prepara para viagens mais longas no futuro.


Viagem de ônibus com pets

Agora, caso vá pegar a estrada de ônibus, é fundamental entrar em contato com a empresa para cumprir todas as exigências.


A apresentação de um atestado veterinário comprovando a saúde do cão é obrigatória, mas algumas companhias demandam também a compra de um assento para que o pet viaje ao lado do dono.


Atenção: existe um limite de animais aceitos por viagem – isso significa que você deve verificar essas questões com antecedência – e todos os bichinhos devem estar dentro da caixinha adequada de transporte.



Viagem de avião com pets

Agora, se decidir viajar de avião, certifique-se de que seu cão se sinta confortável com isso. Mesmo quando é a primeira ou segunda vez que voam, é preciso se atentar a essa questão, se não, considere outras opções de viagem.


Também fique de olho nas diretrizes da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e também da companhia aérea escolhida, uma vez que cada uma adota suas próprias normas.


Algumas condições básicas para voos nacionais: atualização das doses de vacinas, atestado veterinário, notificação prévia à empresa aérea e caixa de transporte resistente e com ventilação.


Se o pet pesar menos de 10 kg ele poderá viajar com o passageiro na cabine; caso contrário, será necessário colocá-lo no porão da aeronave. No caso desta última opção, é extremamente importante identificar o animal e a caixinha de transporte.


Para voos internacionais a burocracia pode ser ainda maior e exige mais do que contatar a companhia aérea: confira as regras do país de destino, já que alguns seguem leis específicas que podem atrapalhar o desembarque do seu bichinho com você. Vale também se informar sobre as especificações para o transporte, pois ele não poderá viajar em qualquer caixa de viagem.


Tenha em mente: existem companhias que não transportam cães de algumas raças específicas, por isso vale a pena checar certinho para não sofrer com surpresas desagradáveis.



Por fim, curtam a viagem!


Em última análise, os cães terão seus próprios sentimentos sobre viagens. Você não pode forçar um cão ansioso a fazer algo que ele não quer fazer. Embora muitos cães adorem viajar, outros podem ficar com saudades de casa depois de um tempo.


A boa notícia é que, planejando com antecedência, a viagem será segura e confortável para você e seu cão. Independentemente de você viajar por necessidade ou lazer, preparar seu cão para a viagem pode salvá-lo das dores de cabeça e do estresse de ter que acalmá-lo de vez em quando.


Pense nisso como um esforço de equipe – trabalhe junto para fazer a viagem valer a pena para você e para seu animalzinho.


E o mais importante: procure um hotel e passeios que sejam pet-friendly, para que você não deixe seu cão preso ou sozinho o dia inteiro. Se você está saindo com ele para outra cidade, faça o possível para levá-lo junto nos passeios!

Conta aqui nos comentários: você já viajou com o seu pet? Como foi a experiência?

Posts recentes

Ver tudo

Receba novas dicas de viagens do Mochilando por Aí!

2021 © Design por Mariana Ferreira.