segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

15/12/2010 - 1o dia: Rio - Santiago de Chile

Oi gente!
Voltei e vou tentar relatar aqui as coisas mais úteis para poder ajudar outras pessoas que gostam de viajar sem agência, pessoas que gostam de fazer seu próprio roteiro.
Nunca relatei nenhuma viagem antes por isso qualquer coisa que esteja errada podem comentar sem problemas, afinal é um blog para ajudar, nada profissional. E qualquer dúvida é só perguntar também. Sintam-se a vontade.
Bom, tudo que planejei foi por água abaixo mas não me aborreci afinal é a primeira vez que fico em hostel e vou de mochila nas costas. Como primeira vez até que me saí bem.
Os valores estarão expressos em peso chileno, salvo excessões que avisarei.


Fui de milhas pela Tam. Os pontos necessários para cada trajeto para qualquer lugar dentro da América do Sul é de 10.000 pontos.
Embarquei às 6:05 do Galeão e fiz conexão em Guarulhos chegando em Santiago às 13:00.
O dia estava lindo mas com muitas nuvens e meu assento também não ajudou muito, por isso as fotos que tirei dos Andes não ficaram excelentes mas na minha cabeça o que eu vi não vou esquecer nunca mais.
Marque assento do lado esquerdo que é o mais bonito (sugestão da Matraqueando)
Parece rídiculo mas cheguei a chorar de emoção ao avistar a Cordilheira, é surreal! É de uma imensidão e de tamanha beleza que encanta.








Assim que cheguei ao aeroporto de Santiago fui procurar a empresa Transvip pra me levar pro hostel. Eles te oferecem dois tipos de serviço: particular e coletivo. O coletivo sai menos da metade do preço. Eles juntam uma cabeçada que vai pra mesma região pra poder sair. Eu adorei. É uma van super confortável, com ar condicionado que te deixa na porta do hostel e ainda te ajuda a carregar a bagagem. Você paga no quiosque da empresa que fica dentro do aeroporto bem no desembarque. Pode pagar com cartão de débito, crédito ou efectivo (dinheiro). O valor depende do seu destino. O meu como era Bellavista saiu por 6.000.
Se quiser calcular quanto custa pro seu destino é só entrar aqui:
http://www.transvip.cl/

Fiquei no Hostel Bellavista (http://www.bellavistahostel.com/) num 5 bed female dorm ensuite, ou seja, uma suíte feminina com 5 camas (sendo 2 beliches).
O quarto é muito bom. A cama é super confortável e o banheiro grande e limpo.
A única coisa que deixa a desejar é o locker que é estreito e a cargueira não cabe lá dentro mas como coloquei cadeado nela não tive problemas.
Carregue sempre 1 ou 2 cadeados extras! Imprevistos acontecem, por isso quando se tem algum em mãos é um alívio não ter que ficar caçando uma loja pra comprar. Principalmente se você vai ficar no Bairro Bellavista. Ele é um bairro boêmio, de bares e curtição. Pra achar comércio por ali tem que dar uma andada boa.
Ah! Uma coisa importante! O quarto que comentei tem comunicação com o terraço. Então, se você tem sono leve ou não quer barulho não fique lá porque a galera fica até altas horas fazendo churrasco, bebendo, conversando alto, jogando carta e ouvindo música. A mim não incomodou em nada.



Depois posto fotos da fachada e dos ambientes do hostel.

 Depois de chegar ao hostel e arrumar minhas coisas, resolvi dar uma ligadinha pra casa.
Liguei de uma farmácia na Pio Nono onde o minuto cheio custa 220.
Logo depois fui à La Chascona (http://www.fundacionneruda.org/en/la-chascona/address.html) onde a visita guiada custa 2.500 e vale muito a pena.
O lugar é lindo e a propriedade tem várias casas e andares onde nota-se rapidamente o amor que Neruda tinha pela vida como um todo, em todos os aspectos. Podemos notar fotos de Vinícius de Moraes e Jorge Amado (cá pra nós, um orgulho).
As casas sempre em formato de barcos, pédireito bem baixo e escotilhas no lugar de janelas.
Notei que ele era um grande colecionador. Mas colecionador de que? De tudo! Ao mesmo tempo que era apegado às coisas, não era apegado a nada. Uma controvérsia que só ele mesmo. A história de vida de Neruda é encantadora. Um bohemio, amante da vida, da comida, da arte, da bebida e principalmente das mulheres.

Agora umas fotos do La Chascona






Depois dessa bela visita fui jantar no Patio Bellavista.





Lá tem zilhões de opções, muitos restaurantes e bares e ainda tem várias tiendas para comprar recuerdos.







 Como tinha visto a indicação de várias pessoas fui no La Casa En El Aire (http://www.lacasaenelaire.cl/)






Repassando o roteiro e tomando um pisco sour.
Hum... O primeiro a gente nunca esquece.
Mas caipirinha é mais gostosa.






Vale muito a pena dar uma passada pelo Patio Bellavista.
Ambiente bonito e gente bonita.


Comi empanaditas chilenas (empanadas de pino), o pisco sai a 3.200, as empanadas (com 6 unidades) 2.500 e o refri por 1.200.
Tudo uma delícia e muito bem servido.
O atendimento também é de primeira.
Recomendo!

2 comentários:

Carla e Élio disse...

Lindas fotos dos Andes! Em 2009 quando fui pela primeira vez também me emocionei... Arrepia, né? Estou aguardando seu relato...
Bjs e Boas Viagens!

Natália Gastão disse...

Adorei as fotos!!!!
O Pattio Bellavista me salvou quando estive em Santiago em setembro. Como era feriado nacional, quase tudo estava "cerrado", inclusive os restaurantes... Mas o Pattio estava aberto e pudemos comer MUITO BEM por lá! =)
Parabéns pelo post!